Porque algumas empresas gigantes ainda não decolaram no MMN?

O Brasil tem algumas empresas que são verdadeiras potencias e que adotaram o MMN mas ainda não decolaram.

É o caso da gigante O Boticário.

A empresa possui uma rede de franquias de cosméticos e perfumes com sede no Paraná. Seus principais produtos são fragrâncias, cremes e produtos para maquiagem. É a oitava maior empresa varejista do país, segundo classificação do Ibevar.

Foi fundada em 1977 por Miguel Krigsner como uma farmácia de manipulação no centro de Curitiba.

Em 2010, a empresa paranaense abriu a sua 160ª loja, tornando-se a líder em quantidade de lojas e faturamento em território nacional (Brasil) e está entre as três maiores redes de franquia do mundo. No mesmo ano, a empresa criou o Grupo Boticário, uma holding presidida por Artur Grynbaum.

No MMN a empresa ainda não acertou a mão.

L’Acqua di Fiori é uma rede de lojas especializada em perfumes, cosméticos, produtos de banho e maquiagem fundada em 1980 no Rio de Janeiro.

Atualmente possui cerca de 1.200 lojas e franquias no Brasil e também exporta para outros países do Oriente Médio.

Em Dezembro de 2016, a empresa entrou no mercado multinível com pouco mais de 15 dias aberto conseguiu gerar mais de 12 mil cadastrados. Atualmente tem mais de 120 mil cadastrados em todo o Brasil, mas ativos mesmo não chegam a 20 mil.

A Cacau Show é outra gigante. Empresa alimentícia brasileira, fabricante de chocolates 100% nacional, localizada em Itapevi, no estado de São Paulo. Fundada por Alexandre Tadeu da Costa, aos 17 anos, no bairro da Casa Verde, zona norte de São Paulo, com a ajuda de uma funcionária e 500 dólares em 1988.

Atualmente está presente em quase todos os estados brasileiros e conta com mais de 2.000 lojas distribuídas em 1.000 municípios, tornando-se uma das maiores rede de lojas de chocolate do mundo e faturando anualmente mais de 1 bilhão de reais.

Possui 5 fábricas com capacidade de produção anual de 12 mil toneladas de chocolate nas cidades de Campos do Jordão, Curitiba, São Paulo e Itapevi.

Entrou na Venda Direta e no MMN (ainda que de forma tímida), e também não colocou 1% de sua capacidade, inteligencia e estrutura para fazer as coisas acontecerem.

Uma versão para a Cacau Show ainda não ter investido no MMN, é que estão trabalhando em pequena escala para dimensionar o mercado e a melhor forma de vender chocolate através de uma rede de empreendedores.

Quando estas gigantes entrarem de verdade no MMN…

 

 

Deixe sua opinião