LuLaRoe em crise pode implodir

Um ex-Top Líder da LuLaRoe saiu da empresa, afirmando e estimulando empreendedores a ingressare com uma ação judicial contra a empresa. Tiffany Ivanovsky alega que LuLaRoe lhe deve milhares de dólares, mudou as políticas e o plano e não para de demitir funcionários desde agosto. 

Ivanovsky disse que começou a trabalhar com a LuLaRoe em maio de 2016 e que subiu rapidamente no plano de carreira da empresa obtendo um sucesso incrível.

Ivanovsky disse que em apenas seu segundo mês vendendo os produtos, gerou a maior quantidade de venda de roupas na história da empresa. Depois do massivo segundo mês, Ivanovsky disse que manteve o top 10 de vendas na empresa pelos próximos dez meses.

Como resultado de seu sucesso nas vendas, Ivanovsky conseguiu obter mais de 1.000 empreendedores trabalhando abaixo dela e a empresa a promoveu a coach da rede.

Por meio de seu trabalho de coaching, Ivanovsky diz que teve a oportunidade de treinar mais de 10.000 empreendedores na venda de roupas. De acordo com sua declaração, a LuLaRoe disse a ela que a empresa reembolsaria a ela e ao marido, Paul, todas as despesas de viagem incorridas para facilitar o treinamento.

Como Ivanovsky e seu marido viajaram fazendo coaching por todos os EUA, a empresa não reembolsou seus gastos de cerca de U$ 20.000. Apesar da promessa de pagar pelos custos a empresa nunca a reembolsou.

Por volta de setembro de 2017, Ivanovsky diz que as coisas começaram a mudar drasticamente dentro da empresa. 

Além disso, a qualidade dos produtos caiu muito, as vendas desabara e ocorreu uma debandada geral de empreendedores.

Antes da empresa mudar a estrutura do bônus, Ivanovsky disse que ela e seu marido recebiam bônus mensais de U$ 30.000 a U$ 40.000 por mês.

M~es a mês os bônus foram despencando, até que a empresa removeu parte de seus downlines abrindo novas linhas. A empresa acabou alegando problema no sistema e seu bônus despencou para U$ 2 mil mensais.

Como ela estava cobrando melhorias na empresa, Mark Stidham, fundador da LuLaRoe, ligou para ela do nada, a desligou da empresa. 

Ivanovsky disse que até o momento ela nunca recebeu nenhum reembolso por seu tempo trabalhando como coach. Ela também não recebeu bônus de alguns meses

Se as declarações de Ivanovsky e de muitos outros empreendedores estiverem corretas, Stidhams usa o dinheiro da empresa para financiar seu estilo de vida pródigo.

À medida que o processo judicial passa pelo tribunal e mais documentos são juntados, ex- funcionários estão detalhando a enorme fraude cometida pela LuLaRoe e por seu fundador.

Boatos começaram a circular nos EUA, indicando que o fundador da empresa iria fugir, ao que ele respondeu:

“A sugestão de que eu iria fugir com centenas de milhões de dólares de LuLaRoe e fugir para as Bahamas – ou em qualquer outro lugar – é um absurdo”, disse ele, e “o testemunho é imprudente, enganoso e insultuoso”.

O fato é que as coisas não andam bem para o fundador e para a empresa, cuja audiência judicial ocorrerá semana que vem.

Como se vê, mesmo os EUA estando muito a frente do Brasil no MMN, alguns problemas de gestão, lamentavelmente ainda são comuns.

Deixe sua opinião