Herbalife: Denúncia Bombástica

A SUCESSO não fala mal de empresas ou líderes. Isso fere nosso código de ética e conduta. Temos o próposito de ajudar no processo de profissionalização do mercado, formando milhares de pessoas esclarecidas e preparadas para obterem sucesso no MMN.

Conhecimento é tudo e estamos cumprindo nosso papel em fazer nosso leitor entender de MMN de forma global e ética.

Estamos divulgando este relatório bombástico, sobre a Herbalife, porque como veículo de comunicação temos que ser imparciais. E da mesma forma que apresentamos a denúncia, estamos a disposição da empresa para publicar se for o caso, sua visão ou defesa.

A referida denúncia não tira o mérito da excelente qualidade dos produtos Herbalife e nem de seu competente plano que tem ajudado milhões de pessoas pelo mundo, mas apresenta no mínimo, um assunto sério que merece esclarecimento.

Ontem, o site sem fins lucrativos PlainSite.org divulgou um extenso relatório detalhando uma história de uso de drogas, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro nos 30 anos de história da Herbalife. A notícia vem na esteira de Carl Icahn reduzindo sua participação na Herbalife.

Detalhes do relatório incluem:

  • O hábito de cocaína do fundador Mark Hughes foi bem documentado em uma investigação do FBI em 1985.
  • O FBI recebeu uma denúncia anônima em 1985 de que a Herbalife estava traficando cocaína e heroína para os Estados Unidos , escondida entre seus suprimentos de ervas.
  • Diversos distribuidores importaram e venderam produtos Herbalife em países onde a empresa ainda não tinha permissão legal de operar e usaram empresas de fachada para canalizar o dinheiro no exterior .
  • O Congresso e o Procurador Geral da Califórnia investigaram separadamente a empresa em 1985, depois de receber inúmeras reclamações sobre práticas comerciais fraudulentas e o uso de efedrina nos produtos Herbalife.
  • Em 1987, o Senador Orrin Hatch fechou uma invasão iminente do FBI nos centros de distribuição da Herbalife (razões são desconhecidas) e a empresa contratou Paul Mannafort (atualmente sob investigação pelo governo federal por numerosas lavagem de dinheiro, fraude fiscal e corrupção ) para ajudar a resolver a investigação da Procuradoria da Califórnia por US $ 850.000.
  • Em 1994, 238 quilos de cocaína acondicionados em caixas Herbalife foram apreendidos pela Patrulha Estadual de Nevada; outros 48 quilos foram apreendidos por agentes alfandegários dos EUA na Geórgia; e 201 quilos foram encontrados pelo Departamento de Polícia do Texas em Beaumont.
  • Mary Jo White, ex-procuradora dos Estados Unidos para Nova York, entrou com uma queixa em 1994 contra mais de 20 acusados, acusando-os de movimentar mais de US $ 100 milhões em dinheiro de drogas em todo o mundo .
  • Uma investigação de 1997 descobriu que a distribuição dos produtos Herbalife na Rússia era controlada pela máfia russa .
  • Em 2000, Mark Hughes foi encontrado morto em sua mansão em Beverly Hills depois de consumir um ” coquetel tóxico de álcool e antidepressivos “.
  • em 2002, a Herbalife foi forçada a interromper as vendas de seus populares produtos de perda de peso contendo efedrina devido a problemas de saúde e regulatórios .
  • Em 2004, Eduardo Salazar, criador do modelo do Clube de Nutrição Herbalife , foi morto a tiros na Cidade do México em uma disputa com um conhecido cartel de drogas. investigação herbalife brasileira
  • Em 2008, o membro do conselho da Herbalife , Pedro Cardoso, foi acusado pelo governo brasileiro de apropriação indébita de 10,4 milhões de dólares.
  • Em 2008, a Herbalife pagou US $ 300.000 para Barry Minkow para interromper sua série de acusações. Este fato só foi descoberto 4 anos depois em 2012.
  • Até 2010, o HSBC era um dos principais parceiros bancários da Herbalife, ajudando a Herbalife a cortar cheques e a emitir cartões pré-pagos para seus distribuidores em todo o mundo. O HSBC pagou uma multa de US $ 1,9 bilhão por ajudar terroristas e criminosos a movimentar fundos durante décadas, tornando-se sinônimo de drogas e crime organizado.
  • Em 2012, o governo brasileiro prendeu vários membros de uma rede de narcotráfico que usava a Herbalife como cobertura para a importação de cocaína.

Este relatório é extenso e merece uma leitura (plainsite-herbalife-investigative-report). A conclusão é clara: a Herbalife usou ativamente, ou fechou os olhos, para traficantes de drogas e lavadores de dinheiro, ajudando a ampliar seus interesses comerciais em todo o mundo.

Atualizaremos este artigo conforme aprendermos mais.

Deixe sua opinião