doTERRA e os detalhes de sua convenção extraordinária

Ainda repercute nos EUA e no mundo, a incrível Convenção que a empresa americana doTERRA, líder mundial em produtos a base de Óleos Essenciais, realizou em Salt Lake City.

Com 60 mil empreendedores de 75 nacionalidades diferentes, a empresa impressionou pela estrutura e conteúdo apresentado.

O evento ocorreu em dois ginásios com capacidade para 30 mil pessoas cada. Quando um palestrante saia de um ginásio, ia para o outro. É como se fosse duas Convenções ao mesmo tempo.

Outras áreas imensas alocavam, a praça de alimentação e ilhas gigantes com estandes de até 5 mil metros por linha de produtos.

Estima-se que cerca de 1000 ambulantes e empresas vendiam produtos de aromaterapia em volta da área onde o evento aconteceu. Tudo devidamente estruturado e longe de lembrar os camelôs brasileiros.

Logo na chegada, os empreendedores receberam um kit com material de treinamento.

No credenciamento, a empresa entregou 5 PINS com a bandeira do país de cada participante, que ao longo do evento era trocada, entre os participantes, de diferentes países.

O Brasil roubou a cena na Convenção e todo mundo queria o PIN com a bandeira brasileira.

Ainda no credenciamento entregavam o equipamento de tradução simultânea para o idioma do empreendedor.

A doTERRA, em mínimos detalhes, provou que realmente é uma empresa diferenciada. Pra começar, todo o evento teve interprete para surdos e mudos.

Diferente do que acontece no Brasil, crianças eram bem vindas na Convenção e tinham uma área enorme para recreação com equipe especializada tomando conta, incluindo  alimentação. Isso porque a doTERRA entende que a família é prioridade no negócio.

Os empreendedores não usam terno e vestidos longos como na maioria das empresas no Brasil. Eles vão bem arrumados, mas com roupas mais leves e confortáveis para que aproveitem o evento, com foco no conteúdo.

O reconhecimento não segue o protocolo tradicional brasileiro. Na empresa, os empreendedores apenas passam pelo palco, porque não existe culto a PINS e nem a líderes. Importante na doTERRA, são os resultados dos produtos na vida das pessoas.

A empresa doou 5 milhões de dólares a uma instituição de Câncer e foi ovacionada.

Comunicou que o Hospital que está construindo já vai entrar em operação, para atender nãos só empreendedores, mas a população de Utah (EUA), com tratamento médico a base de óleos essenciais e terapias alternativas. Ou seja, a doTERRA irá bancar tratamento de saúde para a população.

O evento emocionou todos os presentes, inúmeras vezes. O trabalho e investimento em causas sociais impactaram a todos.

Um vídeo apresentando o Haiti e os critérios da empresa para escolher a origem de seus óleos foi muito marcante.

A doTERRA exige que o solo não possua agrotóxico e a empresa paga 25% a mais do que o mercado paga pela matéria prima, porque acredita que as pessoas devem trabalhar felizes para passarem para a planta os melhores sentimentos e energia.

Além disso, a empresa se compromete em ajudar a região e os criadores. Por exemplo, no Haiti, a empresa construiu infra estrutura de 3 KM para levar água encanada e potável até a população.

Na amazônia brasileira, de onde compram Copaíba, a empresa dá todo suporte aos ribeirinhos e fornecem barco com médicos e dentistas.

Na Convenção, foram lançados muitos novos produtos, inovadores e exclusivos e a empresa que fez uma mesa redonda com veterinários, revelou que concluiu estudos do poder do Óleos Essenciais em animais e irá divulgar em breve todos os estudos para que os empreendedores possam usar em seus Pets e oferecer a médicos veterinários.

Uma grande surpresa, foi a aparição e realização de show do ator Hugh Jackman, o Wolverine, que declarou ser apaixonado pelo doTERRA, como inúmeras outras celebridades americanas.

Os empreendedores brasileiros presentes no evento (cerca de 100), foram muito bem recebidos pela linha ascendente que subsidiou hotel, a U$ 135 por 5 dias e ofereceu almoços e jantares em restaurantes maravilhosos.

Os brasileiros ainda tiveram o privilégio de participar de um churrasco na casa de Greg Cook, um dos fundadores da empresa, numa mansão cinematográfica, que demorou 4 anos para ficar pronta e consumiu investimento de U$ 13 milhões de dólares.

Deixe sua opinião